Página Correio Esportes

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Em 2019, Karatê-dô Fraiburguense completa 30 anos de atividades, para celebrar prepara atividade especial em setembro!

A Associação Hayashi-ha Vital Fraiburgo de Karatê-dô, se organizar no ambiente de liberdades civis trazidas pela Constituição Federal de 1988. Fundada em março de 1989, a entidade destina-se ao fortalecimento e divulgação do Karatê-dô em Fraiburgo e região.  
Para celebrar suas três décadas de vida e história, o Karatê-dô prepara uma atividade especial com caráter estadual, a ser realizada em Fraiburgo no mês de setembro, em breve serão divulgadas mais informações.
Entre outras conquistas e glórias será celebrado a formação de 37 faixas pretas; Os 05 (Cinco) Campeões Mundiais, na Argentina em 2010: Anderson Gomes da Silva; Leticia dos Santos Varela; Luan Esganzela; Marcelo Pires Ribeiro; e Tatiana Monfroi. As 27 medalhas de ouro em Campeonatos Brasileiros. As 03 (Três) medalhas nos JASC - Jogos Abertos de Santa Catarina, sendo: 2018 em Caçador com Karine Aparecida França dos Santos – Vice-Campeã; e 2012, também em Caçador com Anderson Gomes da Silva e Jeferson Buffon – Vice-Campeões.
Também será comemorada a participação em 185 (Cento e Oitenta e Cinco) competições: Microrregiones, Regionais, Estaduais, Nacionais e Internacionais, nas quais foram conquistadas 4.677 (Quatro Mil, Seiscentos e Setenta e Sete), sendo: 1.634 Ouros; 1.562 Pratas; e 1.481 Bronzes.
Publicidade/BED
Essa ação tem apoio do BED
Blog Esportes em Debates: 
08 ANOS FAZENDO COMUNICAÇÃO E ESPORTES EM COLETIVO!

Comunidade fraiburguense segue apoiando o Projeto Cidadão do Futuro de Karatê-dô através do Troco Solidário

O “Troco Solidário” consiste em uma campanha permanente de arrecadação de recursos financeiros doados pelos clientes do Big Bom – Centro e São José, que fazem voluntariamente doações diretamente nos caixas, por ocasião do pagamento das compras realizadas.
No período de 25 de abril a 26 de maio, a comunidade fraiburguense fez 287 (duzentos e oitenta e sete) doações para o Projeto Cidadão do Futuro de Karatê-dô, doando um total de R$ 91,57 (noventa e um reais, cinquenta e sete centavos).
Quem são as beneficiárias das doações? Além do Projeto Cidadão do Futuro de Karatê-dô, as doações podem ser destinadas para outras 13 entidades fraiburguenses.
Como posso contribuir? As operadoras e operadores de caixa estimulam as doações das moedinhas que os clientes receberiam de troco. O valor a ser doado é estipulado livremente pelo doador ou doadora que também pode escolher uma das 14 beneficiárias, o valor doado é registrado no cupom fiscal e a cada mês repassado as entidades.
Publicidade/BED
Essa ação tem apoio do BED
Blog Esportes em Debates: 
08 ANOS FAZENDO COMUNICAÇÃO E ESPORTES EM COLETIVO!

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Amigos, Familiares e Entidades do Bairro São Miguel, promovem Brechó Beneficente para Apoiar Paciente com Câncer

Quem for ao Brechó Beneficente, em prol de uma moradora do bairro São Miguel/Fraiburgo, que realiza tratamento contra ao câncer, poderá escolher entre calçados, roupas e acessórios com preços de R$1,00 a R$ 5,00.
O Brechó Beneficente acontecerá no sábado 13 de julho, das 8h00min as 18h00min, em uma das salas comerciais do Cecap em frente o portão principal do CAIC
O evento, é promovido em conjunto por Amigos, Familiares e Conselho de Entidades dos Bairros São Miguel e Nossa Senhora Aparecida, todo o valor arrecadado será utilizado no tratamento contra o câncer.
A ação, no entanto, necessita da solidariedade da comunidade para acontecer. Por isso, quem quiser contribuir, basta ligar (49) 9.9931-6598 ou pelo whatsapp 9.9111-6453, outro fone para contato é: (49) 9.8896-5652.  

Publicidade/BED
Essa ação tem apoio do BED
Blog Esportes em Debates: 
08 ANOS FAZENDO COMUNICAÇÃO E ESPORTES EM COLETIVO!

Mega-Sena paga quase R$ 300 mil para ganhadores da Região

A Caixa Econômica Federal irá pagar R$ 270.800,00 (duzentos e setenta mil oitocentos reais) para pessoas que fizeram apostas na Mega-Sena na Lotérica Menegatti em Concórdia.
Um dos ganhadores acertou cinco números da Mega e irá receber o prêmio de R$ 49.024,59. A Caixa também irá pagar R$ 221.790,00 para 32 pessoas que fizeram um bolão e acertaram quatro quinas e 30 quadras. Cada uma delas irá receber cerca de R$ 6,9 mil.
Foto de divulgação
O gerente da Caixa de Concórdia, Jonas Wilpert, comenta que as apostas foram feitas no último sábado. “Nesta segunda-feira já efetuamos alguns pagamentos, mas não sabemos se todos são moradores de Concórdia”, relata.
Os números sorteados no concurso 2160, realizado no sábado 15 de junho, foram: 01 – 19 – 46 – 47 – 49 – 53. Os ganhadores terão prazo de 90 dias para retirar o prêmio.

Fonte: Agência Comunidade/Jornal Vitória
Publicidade/BED
Essa ação tem apoio do BED
Blog Esportes em Debates: 
08 ANOS FAZENDO COMUNICAÇÃO E ESPORTES EM COLETIVO!

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Aos 65 anos e sem patrocínio, treinadora que lapidou talento de Marta continua formando jogadoras em Belo Horizonte

Vera Lucia abriu espaço para  Marta em 2000
No início da carreira, camisa 10 da seleção foi recebida em Belo Horizonte pela técnica Vera Lúcia, do Santa Cruz, a pedido da amiga Ludmila. Hoje, aos 65 anos, continua treinando meninas na Barragem Santa Lúcia
Em 2002, o Vasco encerrou as atividades do futebol feminino e Marta, uma menina de 16 anos, não via alternativa a não ser voltar para Dois Riachos. Foi da pequena cidade do interior de Alagoas, de 11 mil habitantes, que ela havia partido algum tempo antes para o Rio, em viagem de três dias de ônibus, com o sonho de se tornar jogadora profissional. Mas as portas fechadas em São Januário deixaram a alagoana de malas e chuteiras nas mãos. Foi quando a mineira Ludmila, que jogou com Marta em um torneio de base, teve uma ideia: ligar para sua treinadora em Belo Horizonte pedindo uma oportunidade e duas passagens de ônibus, pois não tinham um centavo no bolso.
O pedido foi atendido. A responsável por acolher e treinar aquela que viria a ser eleita seis vezes a melhor do mundo é Vera Lúcia Pereira, uma atacante atrevida na década de 1980 com a camisa do Racing, do Bairro Universitário, e que, aos 65 anos, continua formando jogadoras nos campos de terra batida de BH. Sem patrocínio e de forma voluntária.
No início dos anos 2000, Vera montou um time campeão no Santa Cruz, na região Nordeste de Belo Horizonte, dando oportunidade de trabalho para jogadoras como a jovem Marta, além de Formiga, Marisa e Fanta, que já brilhavam com a camisa da Seleção Brasileira. O time venceu tudo que disputou e Marta fez gol à revelia. Logo, a técnica deu a atacante à camisa 10, que tornaria a marca registrada da atleta.
“A Marta foi disputar o Mundial Sub-20 no Canadá e ficou conhecendo a Ludmila, que era minha atleta, pois eu sempre mandava jogadoras para a Seleção. Quando voltaram, o Vasco tinha fechado o time e ela disse: ‘Vou ter que voltar para minha terra e lá nem seleção, nem ninguém vai lembrar-se de mim’. Foi quando a Ludmila me ligou, mandei o dinheiro e elas vieram”, lembra Vera Lúcia. “Chegou aquela moça humilde, logo se adaptou ao time e vimos que era uma atleta diferente.”
Marta foi morar em um apartamento com outras jogadoras no bairro Madre Gertrudes. Recebia um salário que era basicamente uma ajuda de custo. Os poucos patrocinadores forneciam material esportivo e até legumes e verduras que a própria comissão técnica de Vera Lúcia, buscava em uma kombi na Ceasa, em Contagem. Durante a semana, jogava na quadra, graças a uma parceria com o Poliesportivo de Contagem. Sábado e domingo brilhava com a camisa do Santa Cruz em gramados desgastados e campos de terra batida.
Foi com a camisa do Santa Cruz que a Marta chegou a seleção
A passagem de Marta pela capital mineira terminou em 2004, quando chamou a atenção do futebol sueco e se transferiu para o Umea. “O pessoal de lá me ligava 20 vezes por dia para ela ir para a Suécia. Acabou que ela foi. Aqui não fez contrato, nem nada, por isso não recebemos nada”, conta.
Desde sua partida, Marta esteve em Belo Horizonte, visitou Vera Lúcia algumas vezes e prometeu à treinadora voltar em breve. Recentemente, em entrevista ao site do Mineirão, Marta relembrou o período em BH. “Fiz amizade com muita gente, tenho amigos até hoje, como a Vera, que era a dona do time”, disse a atacante. Vera se orgulha: “Ela continua a mesma menina humilde até hoje. Outra Marta nunca vai aparecer, para mim ela é um gênio”.
Aos 65 anos, Vera continua se dedicando à formação de atletas, dando treino duas vezes por semana na barragem Santa Lúcia. De lá, saíram algumas das atletas que formaram a equipe do Atlético. O maior objetivo da treinadora é reativar seu projeto pessoal, o time do Juventus, de camisa grená, que tem o escudo acompanhado de seis estrelas – uma homenagem aos seis títulos de melhor do mundo da jogadora mais ilustre que passou por suas mãos.

Por Renan Damasceno /Estado de Minas
Publicidade/BED
Essa ação tem apoio do BED
Blog Esportes em Debates: 
08 ANOS FAZENDO COMUNICAÇÃO E ESPORTES EM COLETIVO!